fbpx

Atendimento é individual e destina-se a profissionais da linha de frente

Quem cuida também precisa de cuidado. Essa necessidade aumenta ainda mais diante do cenário de pandemia que o mundo atravessa atualmente. Profissionais da linha de frente, como os da saúde, têm necessitado de um suporte ainda maior, principalmente com relação à questão psicológica. É por isso que a Diretoria de Saúde Mental de Barueri, ligada à Coordenadoria de Atenção Básica à Saúde (Cabs), criou um projeto voltado especificamente ao atendimento das equipes de saúde que têm lidado direta ou indiretamente com a Covid-19.

 

O projeto elaborado pela equipe de Barueri aponta que “de acordo com a OMS, o gerenciamento da saúde mental e bem-estar psicossocial dos trabalhadores da saúde são fundamentais para manter a saúde física e evitar o desencadeamento de transtornos psíquicos (estresse pós-traumático, drogadição, ansiedade, depressão, entre outros), bem como potencializar as habilidades de cuidado desses profissionais. A OMS reitera a importância de evitar o estigma que pode recair sobre o profissional da linha de frente e sobre aqueles que manifestem abalo psicológico. O cuidado em saúde mental visa proteger do estresse crônico tão comum em situações prolongadas de calamidade”.

 

Até o momento 16 psicólogos estão dedicados à tarefa. O profissional que deseja esse atendimento solicita por e-mail e as consultas já começam a ocorrer semanalmente por telefone ou videochamada, como for melhor para o paciente. Como todos pertencem à mesma rede de saúde, há o critério de selecionar profissionais que não tenham vínculos, respeitando a neutralidade, condição para o vínculo terapêutico.

 

“Temos tido o cuidado de que possam ser atendidos por um psicólogo que não os conheça ou participe da mesma equipe de trabalho. Nesse caso, visando o fortalecimento das equipes para que possam enfrentar esse problema que nos assola da melhor maneira possível”, pontua a psicóloga Dailza Pineda, que compõe a equipe.

 

Até o dia 15 de maio, 57 trabalhadores da Saúde solicitaram o serviço. A maioria deles atuam em Unidades Básicas de Saúde (UBS) e no Pronto-Socorro Central. A diretora da Saúde Mental, Ana Paula Briguet, acredita que a demanda deve aumentar à medida que mais profissionais ficarem sabendo dessa oferta. “Do ponto de vista da saúde mental, a ideia é propiciar uma escuta qualificada acerca dos sentimentos que emergem   nesse momento,  além do acolhimento das demandas”, especifica Ana.

 

Atividades em grupo

Além do atendimento individual, a equipe também tem ido às unidades de saúde e realizado rodas de conversa, exercícios corporais e práticas integrativas em grupo. Até agora mais de 300 atividades foram promovidas junto a esses trabalhadores para promover maior relaxamento e prevenção ao estresse. “Temos pensado em um modelo de acompanhamento pontual, a fim de que se possa oferecer um espaço-tempo, como a sombra de uma árvore em meio a um sol escaldante, onde se possa sentar, tomar uma água, respirar, recuperar o fôlego, a fim de pôr-se a andar de novo”, explica Dailza.

 

Todas as consultas são devidamente registradas em prontuário eletrônico e obedecem a rígidos critérios de ética e sigilo. O atendimento psicológico à distância é respaldado pelo Conselho Federal de Psicologia, que mantém um cadastro de profissionais aptos para essa modalidade.

 

Aos profissionais interessados

Os trabalhadores de saúde de Barueri que tiverem interesse no serviço devem enviar um e-mail para saúde.atendimentopsicologico@barueri.sp.gov.br informando nome completo, data de nascimento, local de trabalho, número de telefone e disponibilidade de horário. Um e-mail de resposta conterá detalhes sobre o atendimento.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *